Publicidade

ARTIGO

Estado de Roraima

Região norte do Brasil, o estado de Roraima é uma das unidades federativas menos populosa. De clima equatorial e tropical, sua capital é Boa Vista, que é também sua cidade mais populosa. Com uma área territorial de 224.298,98 km², conta com uma população aproximada de 395.725 habitantes. Desse território, quase metade representa áreas indígenas. Entre as tribos locais, podem ser citados os Yanomamis, Ingaricó, Macuxi, Patamona, Taurepang, Waimiri-Atroari, Wai-Wai e Wapixana. O nome Roraima deriva do idioma dos índios ianomâmis, no qual as palavras “roro” ou “rora” significam verde e “ímã” representa serra ou monte, formando serra verde, homenagem dada a paisagem natural da região.

Roraima possui grandes áreas de preservação ambiental, entre elas, as de mata nativa como os parques nacionais Monte Roraima, Viruá e a Serra da Mocidade; as estações ecológicas da Ilha de Maracá, Niquiá e Caracaraí; e as florestas nacionais do Anauá e de Roraima. O estado conta também com patrimônios naturais particulares, como é o caso de Mani e Sesc. Entre os rios de maior importância constam o Branco, Tacutu e Uraricoeira, todos parte da bacia do Rio Branco, principal do estado. Nela, encontra-se a cachoeira do Bem-Querer.

O processo de ocupação de Roraima foi marcado pela descoberta de ouro e diamantes. O estado está situado no território antes chamado de Rio Branco, que teve a colonização realizada por espanhóis, portugueses, holandeses e ingleses, no início do século XVI. Em 1858, foi criada a freguesia de Nossa Senhora do Carmo, que, no ano de 1890, transformou-se no município de Boa Vista do Rio Branco. Em 1943 a região foi desmembrada do Amazonas e em 13 de setembro de 1962 ganhou o nome de Território Federal de Roraima. Finalmente, em 1988 tornou-se oficialmente um estado brasileiro.

A cultura de Roraima é marcada por manifestações artísticas, incluindo a dança, a música, o folclore e a literatura. Do clássico ao moderno, a dança no estado guarda grupos folclóricos de boi-bumbá e cirandas. O balé encontra seu espaço em meio a diversas festas populares, nas quais destaca-se a dos Cangaceiros do Tianguá. Na música, são exploradas grandes variedades de ritmos e harmonias, representando a diversidade encontrada em seu povo. Existem grupos de cantos indígenas, como o dos índios de Uiramutã, e a escola de música estadual, que estuda de clássica a MPB. O estado é conhecido ainda pela organização de festivais musicais.

O folclore roraimense une tradições com a força das lendas indígenas. São festejados tanto os santos da religião católica, quanto as conhecidas festas juninas e tradições de curandeirismo e pajelança. A literatura encontra sua maior representação na Academia Roraimense de Letras, onde se reúnem poetas, historiadores e contistas.

A gastronomia de Roraima oferece grande diversidade de bolos, como os de carimã, macaxeira, de milho e o tradicional bolo podre. Entre os pratos típicos, estão a caldeirada de tucunaré, o vatapá, escabeche de peixe, filé de peixe na telha, a galinha caipira, o peixe moqueado e o tambaqui recheado. Entre os doces destacam-se o creme de cupuaçu e a paçoca com banana. Entre as bebidas típicas, destaca-se o vinho do buriti.

Fonte: Portal online do Governo do estado de Roraima.

by The Cities

Mapa

Publicidade

The Cities

O The Cities é um Portal de conteúdo estruturado que atua de forma integrada na prestação de serviços de informações confiáveis, precisas e atualizadas nas áreas de economia, cultura, turismo, história, lazer, meio ambiente, saúde, urbanismo, poder público, cotidianos e gerais.

Informações

Como utilizar o Portal

Política de Privacidade

Aviso Legal

Quem Somos

Fale Conosco

Trabalhe conosco

Receba os conteúdos
do Portal The Cities:

Quero receber

© 2014 - 2020 The Cities Todos os direitos reservados

© 2014 - 2020 The Cities - Sua cidade em evidência. Todos os direitos reservados

aguarde, processando...