Publicidade

ARTIGO

Ecoturismo em Paranaguá

Como um município situado na região litorânea do Estado do Paraná, Paranaguá apresenta entre os principais segmentos desenvolvidos pela atividade turística o do ecoturismo. Preservando grandes áreas da mata atlântica em suas ilhas, unidades de conservação e na serra do mar, a localidade atrai diversos turistas com o objetivo único de contemplar o meio ambiente, a flora e a fauna local, e que atuam visando a contínua conservação desses patrimônio natural paranaense.

Entre as formas de se realizar o ecoturismo em Paranaguá estão os passeios de barco ou trem. De barco, o visitante tem a oportunidade de, embarcando pela Rua da Praia, conhecer toda a Baía de Paranaguá, os manguezais nela preservados, avistar o Porto de Paranaguá e ainda parar em algumas comunidades de pescadores e na Ilha do Mel. Já passeio de trem é iniciado na cidade de Curitiba, percorrendo toda a serra do mar, até o desembarque em Paranaguá pela ferrovia histórica, inaugurada no final do século XIX. Com aproximadamente 110 km de extensão, a estrada de ferro possui mais de 40 pontes e viadutos, e 14 túneis que passam por dentro de rochas e permitem a visualização do patrimônio natural de Paranaguá bem de perto.

No município, os maiores atrativos ecoturísticos encontram-se na Baía de Paranaguá, a maior baía do Paraná e terceira mais importante do Brasil, por deter a maior área de mata atlântica preservada no país. Com cerca de 677 mil km² a baía abriga oito comunidades de pescadores, a Amparo, Eufrasina, Europinha, Nácar, Piaçaguera, Ponta do Ubá, São Miguel e Teixeira; e são quase 30 ilhas como a Ilha do Mel, dos Valadares, das Peças e da Cotinga.

A Ilha do Mel, um dos pontos turísticos de maior destaque no Paraná, dos mais de 2.700 hectares, apenas 20% são abertos à visitação, sendo o restante protegido em uma reserva ecológica para proteção da sua restinga original. Administrada pelo Instituto Ambiental do Paraná – IAP, a área reservada aos turistas divide-se em cinco praias: Encantadas, Farol das Conchas, Fortaleza, Nova Brasília e Praia Grande. Nessa parte, há infraestrutura turística básica, com pequenas pousadas e restaurantes, sempre observando a sustentabilidade do local, sendo proibido o uso de meios de transporte a motor, construção de ruas e com número controlado de visitantes. Na ilha, além das praias e da Gruta das Encantadas para o ecoturismo, existem também diversos atrativos de cunho histórico, tombados pelo Patrimônio Artístico e Histórico do Paraná no ano de 1975, como o Farol das Conchas e a Fortaleza da Barra ou de Nossa Senhora dos Prazeres, do século XVIII.

Outro atrativo, voltado principalmente à pesquisa e educação ambiental, é a Floresta Estadual do Palmito. Nessa unidade de conservação de 530 hectares, o turista conta com lanchonete, loja de produtos artesanais, viveiro de mudas, ancoradouro de barcos, trilhas e um museu onde ocorrem as atividades educativas. A área recebe ainda grupos de estudantes para pesquisas in loco de universidades nacionais e estrangeiras, e apresenta também como um de seus objetivos a diminuição da exploração ilegal do palmito em Paranaguá.

O município conta ainda com duas ilhas turísticas em sua baía. Primeiramente, a Ilha da Cotinga, onde desembarcaram os primeiros colonizadores do Paraná, por medo das tribos de índios Carijós que habitavam a região da costa parnanguara. Além das belezas naturais, a Cotinga apresenta ruínas de uma capela em homenagem à Nossa Senhora das Mercês, reconstruída em 1993, na qual o acesso é feito por uma escada com 365 degraus que proporciona a visualização do mar e da cidade de Paranaguá. Fora a Cotinga, há a Ilha dos Valadares, ligada ao centro municipal por uma passarela de 400 metros onde, apesar de seus atrativos ao ecoturismo, destacam-se as apresentações culturais, como a dança Fandango, e o Barreado, prato típico local.

Menos conhecidos ou utilizados pelo turismo parnanguara, mas que se caracterizam como atrativo turístico, estão o rio Itiberê, de importância histórica para o município e navegável por 2 km até desaguar na Baía de Paranaguá; e a Cascata da Quintilha, uma queda formada pelo rio Brejatuba com cerca de 40 metros de altura e localizada no Km 4 da rodovia PR-508.

Através desses atrativos, Paranaguá configura-se como uma importante destinação para o turismo ecológico tanto no Paraná, quanto em todo Brasil. Dessa forma, além da movimentação em sua economia, que apresenta o turismo como uma das principais atividades, a realização do ecoturismo incentiva também a preservação do seu meio ambiente entre os visitantes e a população local.

Fonte: Prefeitura Municipal de Paranaguá

FUMTUR – Fundação Municipal de Turismo de Paranaguá

by The Cities

ARTIGOS RELACIONADOS

Baía de Paranaguá

A Baía de Paranaguá é uma área com 677 mil km² que abriga, entre outras, as ilhas do Mel, da Cotinga, das Peças e dos Valadares. Fora essas, ...

Publicidade

Publicidade

The Cities

O The Cities é um Portal de conteúdo estruturado que atua de forma integrada na prestação de serviços de informações confiáveis, precisas e atualizadas nas áreas de economia, cultura, turismo, história, lazer, meio ambiente, saúde, urbanismo, poder público, cotidianos e gerais.

Informações

Como utilizar o Portal

Política de Privacidade

Aviso Legal

Quem Somos

Fale Conosco

Trabalhe conosco

Receba os conteúdos
do Portal The Cities:

Quero receber

© 2014 - 2019 The Cities Todos os direitos reservados

© 2014 - 2019 The Cities - Sua cidade em evidência. Todos os direitos reservados

aguarde, processando...