Publicidade

ARTIGO

Cidade de Ilhéus

Ilhéus localiza-se na chamada zona cacaueira, ao sul do Estado da Bahia, sendo conhecida entre os seus moradores como a capital do cacau, capital da Costa do Cacau e a “Princesinha do Sul”. Possui uma extensão territorial de 1.584 km² e uma população de 178.210 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o ano de 2016.

Ela está entre as seis cidades mais importantes da Bahia (Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Itabuna, Ilhéus e Juazeiro). Possui acessos rodoviários e aéreo através do Aeroporto Jorge Amado, que também serve de caminho para outros destinos muito procurados, como Itacaré, Barra Grande, Canavieiras e Ilha de Comandatuba.

A história do município começa a ser registrada oficialmente a partir da carta de doação da Capitania de Ilhéus a Jorge de Figueiredo Correia. Com o tempo, o povoado que foi passado para o espanhol Francisco Romero, começou a se desenvolver e, em 1556, a então vila já possuía uma igreja e havia boa produção de cana-de-açúcar. No século XVII a região enfrentou diversos ataques de corsários franceses e holandeses e, em 1754, o governo português acabou com o sistema de Capitanias Hereditárias e a terra voltou às mãos do governo central.

Nessa época teve início um novo ciclo econômico na região, a plantação de cacau. As primeiras sementes foram trazidas do Pará, pois o cacau é uma planta nativa da região amazônica. A vila retomou um novo período de prosperidade econômica, o que impulsionou o movimento que reivindicava a elevação de Ilhéus à categoria de cidade. No ano de 1881, a Assembleia da Província da Bahia aprovou a resolução e, em agosto desse mesmo ano, a cidade foi instaurada quando era Presidente da Província o Marquês de Paranaguá.

Com o florescimento das plantações de cacau o governo brasileiro passou a doar terras para quem quisesse plantar cacau. Tal iniciativa atraiu pessoas de todo o Estado, sergipanos e de outras regiões do nordeste brasileiro, que fugiam da seca. Assim, em uma década, a população cresceu de maneira explosiva. Nesse período foram construídoss belos edifícios públicos, como o Palácio do Paranaguá, hoje sede da Prefeitura, assim como as imponentes casas do “coronel” Misael Tavares e a casa da família Babert, uma cópia do Palácio do Catete do Rio de Janeiro.

Os cabarés, clubes noturnos, e os cassinos movimentavam a cidade. Todo esse cenário está bem retratado nos romances Gabriela Cravo e Canela e Terras do Sem Fim, escritos pelo “filho” ilustre da cidade, Jorge Amado. Entre os pontos de encontro mais famosos de Ilhéus estão o cabaré Bataclan, que no final da década de 1990 foi transformado em Centro Cultural, com o memorial e o quarto da Maria Machadão; e o bar Vesúvio, aberto por volta de 1920 por dois italianos, que ganhou fama juntamente com o Bataclan, pois ambos foram cenário do romance Gabriela Cravo e Canela.

Em meados dos anos de 1980, a monocultura do cacau sofreu um revés, devido às constantes secas desse período, os baixos preços internacionais e, por último, a praga denominada vassoura de bruxa, que infestou as lavouras de cacau. Tais situações impuseram ao município a busca por outras atividades que pudessem gerar riquezas, como a retomada de investimentos no setor de turismo, implantação de projetos industriais e o surgimento do polo de informática, que se apresentaram como alternativas de continuidade ao desenvolvimento.

Com relação ao turismo, quem visita Ilhéus não pode deixar de conhecer lugares como a Catedral de São Sebastião, belíssimo templo católico em estilo neoclássico, inaugurado em 1967, e a Casa de Cultura Jorge Amado, inaugurada em 1988, que abriga o Instituto Histórico de Ilhéus e a Academia de Letras.

No quesito praias, a natureza foi pródiga com Ilhéus, com belíssimas paisagens e ótimas opções de lazer, entre as quais estão a praia dos Milionários, com águas calmas que proporcionam ao visitante banhos refrescantes, a praia da Avenida no centro da cidade, a praia do Cristo, com a estátua do Cristo Redentor, a praia do Cururupe, com manguezais, caiaques para aluguel e quiosques de praia, as praias Back Door e Batuba ideais para prática do surf, e as praias do Norte.

Outros pontos que compõem as atrações existentes em Ilhéus são a Lagoa Encantada, área de proteção ambiental, formada por um grande espelho dágua com cerca de 15 km², além de cachoeiras formadas na desembocadura dos rios Apepique e das Caldeiras, e grutas encravadas em área de Floresta Atlântica bem preservada.

No que diz respeito à infraestrutura, Ilhéus possui uma organizada rede de hotéis, chalés, pousadas e resorts, acessíveis a todos, e conta também com um variado cardápio de pratos típicos, em restaurantes e nas cabanas à beira mar. Por tudo isso, vale a pena conhecer essa agradável e acolhedora cidade.

Fonte:

Prefeitura Municipal de Ilhéus

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

by The Cities

Mapa

Publicidade

The Cities

O The Cities é um Portal de conteúdo estruturado que atua de forma integrada na prestação de serviços de informações confiáveis, precisas e atualizadas nas áreas de economia, cultura, turismo, história, lazer, meio ambiente, saúde, urbanismo, poder público, cotidianos e gerais.

Informações

Como utilizar o Portal

Política de Privacidade

Aviso Legal

Quem Somos

Fale Conosco

Trabalhe conosco

Receba os conteúdos
do Portal The Cities:

Quero receber

© 2014 - 2020 The Cities Todos os direitos reservados

© 2014 - 2020 The Cities - Sua cidade em evidência. Todos os direitos reservados

aguarde, processando...