Publicidade

ARTIGO

Cidade de Feira de Santana

Localizada no chamado Polígono das Secas, Feira de Santana fica entre o sertão e a costa, beneficiando-se tanto com as chuvas moderadas no inverno, vindas do Oceano Atlântico, como pelas trovoadas do verão, que se originam no sertão. Com um clima tropical semiárido, temperatura média anual de 24ºC e período de chuvas de abril a julho, e de setembro a dezembro, Feira de Santana possui uma população de 622.639 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o ano de 2016. A cidade faz limites com os seguintes municípios: ao Norte Santa Bárbara, Candeal e Tanquinho; ao Sul São Gonçalo dos Campos e Antonio Cardoso; a Leste Santanópolis, Coração de Maria e Conceição do Jacuípe; a Oeste Ipecaetá, Anguera e Serra Preta.

Está a 108 km da capital Salvador, indo pela BR-324, e figura como o 2° maior polo comercial da Bahia e a 2ª maior cidade desse estado. Por encontrar-se no entroncamento com as principais rodovias BR- 101, BR- 116 e BR- 324, possui uma localização estratégica, pois funciona como um ponto de ligação para o tráfego que vem do Sul e do Centro Oeste em direção a Salvador e outras importantes cidades nordestinas.

A economia de Feira de Santana gira em torno do Centro Industrial de Subaé, que abriga importantes indústrias, e também o setor comercial, que é de grande relevância econômica para o município, pois gera muitos empregos e renda. O setor de serviços destaca-se nos segmentos de assistência médica, educação e transporte. Já no âmbito educacional tem-se a Universidade Estadual de Feira de Santana, com 21 cursos e a cidade conta com inúmeras faculdades particulares.

O Centro Industrial de Subaé, muito importante na vida econômica da cidade, possui espaços dotados de toda infraestrutura básica, incentivos fiscais e facilidades de acesso ao crédito. Destacando-se nos ramos químico, material elétrico e transportes, bebidas, alimentos, vestuário, dentre outros, nesse centro industrial estão instaladas empresas de grande porte, como a Pneus Pirelli, Cervejaria Kaiser, Siemens, Química Geral do Nordeste, Nestlé, que geram muitos empregos diretos e indiretos.

A história de Feira de Santana data do início do século XVIII, quando o casal de portugueses Domingos Barbosa de Araújo e D. Ana Brandôa, proprietários da fazenda Santana dos Olhos dÁgua, mandaram construir uma capela com o nome de São Domingos e Santana. Ao redor da capela constituiram-se senzalas e os primeiros casebres de rendeiros. Com a morte dos proprietários as terras foram devolvidas e incorporadas à Fazenda Nacional. Mas, devido a sua posição privilegiada na região, o local tornou-se pouso de tropas de viajantes que, vindos do alto sertão baiano e das regiões do Piauí e Goiás, acessavam o porto de Nossa Senhora do Rosário de Cachoeira.

Começou então a formar-se o arraial de Santana da Feira que, com um pequeno comércio, depois uma feira livre, foi se estabelecendo, criando a necessidade de abertura de ruas para o trânsito dos feirantes de toda parte. Assim, o comércio aumentou, o que impulsionou o pedido, por parte da população, de criar o município, o que ocorreu em 1832, com o desmembramento do território de Cachoeira. A instalação do município de Feira de Santana deu-se em setembro de 1833. Com a Proclamação da República, seu primeiro intendente foi Joaquim de Melo Sampaio.

Quanto ao turismo, Feira de Santana apresenta ótimas opções. Não se pode deixar de conhecer o Museu de Arte Contemporânea, criado em 1967 pelo empresário Assis Chateaubriand e que é o primeiro museu hich-tech de todo Norte/Nordeste, permitindo ao visitante conhecer os principais acervos de museus do mundo; o Observatório Astronômico de Antares, fundado oficialmente em setembro de 1971, posteriormente incorporado ao patrimônio da Universidade Estadual de Feira de Santana em agosto de 1992, que constitui-se um centro de pesquisa e realiza várias atividades com professores do ensino fundamental e médio; o Mercado de Arte Popular, criado primeiramente como Mercado Municipal, pelo Coronel Bernardino da Silva Bahia, com uma bela arquitetura neoclássica e que, em 1976 foi fechado e, em 1980, no governo do prefeito Colbert Martins da Silva, foi reaberto, após passar por uma ampla reforma. O espaço se transformou em área comercial e cultural, com uma culinária saborosa, artesanato e ponto de encontro e apresentação de cordelistas e repentistas. Além destes, há também o Paço Municipal Maria Quitéria, que é um dos prédios mais bonitos e representativos da cidade, com sua construção iniciada em 1921 e concluída em 1926.

Outra atração da cidade é a Micareta de Feira de Santana, criada em 1937, que completou em 2010 setenta e três anos de muita folia e diversão. Acontecendo no mês de abril, a Micareta é um carnaval fora de época com quatro dias de muito agito, em uma ampla e organizada estrutura de serviços para receber e atender os foliões de vários estados. No circuito dessa grande festa já passaram grandes nomes do axé baiano, como o Asa de Águia, Chiclete com Banana, Jammil e uma Noites, Cláudia Leitte e o tradicional Trio Elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar.

Fonte:

Prefeitura Municipal de Feira de Santana

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

by The Cities

Mapa

Publicidade

The Cities

O The Cities é um Portal de conteúdo estruturado que atua de forma integrada na prestação de serviços de informações confiáveis, precisas e atualizadas nas áreas de economia, cultura, turismo, história, lazer, meio ambiente, saúde, urbanismo, poder público, cotidianos e gerais.

Informações

Como utilizar o Portal

Política de Privacidade

Aviso Legal

Quem Somos

Fale Conosco

Trabalhe conosco

Receba os conteúdos
do Portal The Cities:

Quero receber

© 2014 - 2021 The Cities Todos os direitos reservados

© 2014 - 2021 The Cities - Sua cidade em evidência. Todos os direitos reservados

aguarde, processando...