Publicidade

ARTIGO

Cidade de Rio Branco

Rio Branco mistura o velho e o novo, o moderno e o tradicional, restaurando o que faz parte do passado e abrindo novos pontos de atração e desenvolvimento. Exuberante através do espetáculo vivo da natureza, a capital acreana oferece belas e diferentes atrações aos visitantes e à população em suas manifestações culturais, o que torna o dia a dia de Rio Branco mais bonito e alegre.

A cidade que é cortada ao meio pelo Rio Acre e cercada pela Floresta Amazônica, é considerada o maior centro cultural e econômico do estado sendo o único distrito industrial da região o tornando um importante centro distribuidor de borracha, plantas medicinais, metais, cocos e madeiras para a construção.

Localizado na região norte do Brasil, a capital acreana possui a menor média de temperatura anual dentre as capitais da região norte, com clima equatorial, possui temperaturas que oscilam entre 25°C e 38°C nos dias mais quentes do ano. Situada a 153 metros de altitude, as menores temperaturas ocorrem à noite, com registros frequentes de 22°C nas madrugadas.

Considerada a maior e mais populosa cidade acreana, Rio Branco concentra mais da metade da população total do estado, com aproximadamente 377.057 habitantes (2016). Sua história conta que foi uma das primeiras cidades que surgiu às margens do rio Acre, e que em 1882, numa pronunciada volta do rio Acre, uma árvore cheia com muitas folhas e ramos, a Gameleira, chamou a atenção de exploradores que subiam o rio, o que os levou a abrir novos seringais no local.

A partir de 1920, a cidade de Rio Branco assumiu a condição de capital do território e depois do estado. Com o passar do tempo a administração política foi sendo transferida à margem esquerda do rio Acre, com terras mais altas e não inundáveis. A porção territorial que hoje corresponde o município de Rio Branco, inicialmente sede do departamento do Alto Acre, foi formada como entreposto comercial avançado da economia mercantil da borracha, e reconhecida desde as primeiras expedições realizadas por Manoel Urbano da Encarnação.

A topografia de Rio Branco apresenta-se observável em vários níveis de erosão e terraços. Isto é observado ao longo de grande número de meandros encaixados, o modelo regional, resultando de uma paisagem ondulada, principalmente pelo afundamento do Rio Acre. Os níveis mais baixos estão situados em áreas próximas às margens direita do Rio Acre, com cotas de 125 a 150 m de altitude, com sua planície aluvial sujeita a inundações periódicas.

O principal rio da rede de drenagem da cidade de Rio Branco é o Rio Acre, pois apresenta uma hierarquização fluvial relativamente homogênea, predominando na maior parte das sub-bacias um grande números de canais de primeira ordem, alguns destes chegam a secar em época de estiagem, isso é ocasionado ora pela baixa pluviosidade nos meses de junho a agosto, ora pelo desmatamento ao longo destes canais, pois secam em função da quebra do seu equilíbrio natural.

Rio Branco pode não ser reconhecida como tradicional destino turístico, mas reserva agradáveis surpresas aos turistas. Nos últimos anos, a cidade tem sido submetida a um firme programa de revitalização e já oferece diversas atrações que valem a pena serem conhecidas. Isso tudo em meio a uma eclética mistura de brancos, negros, indígenas e vizinhos dos países andinos, que aqui criaram uma instigante e única atmosfera de costumes, raças e culturas.

Um dos pontos mais bonitos de Rio Branco é conhecido como Praça dos Seringueiros, que costuma ser muito frequentado, principalmente durante os finais de semana, quando transforma-se no principal endereço cultural e de lazer da cidade. É o endereço certo para ver de perto o verdadeiro mosaico cultural e étnico da região Acreana. Também nesta praça acontecem a famosa Feira de Artesanato, cujo principal atrativo são os produtos indígenas. Igualmente interessante é a Feira de Pratos Típicos, onde podem ser encontradas curiosidades culinárias de todos os tipos, desde frutas praticamente desconhecidas no resto do Brasil, passando pelas raízes que curam quaisquer males, até pratos indígenas. O estado do Acre ainda é habitado por cerca de 50 tribos indígenas, e muitas delas ganham seu sustento com a fabricação de artesanato que são autênticas preciosidades que representam o universo indígena da Amazônia tal como é visto por seus primeiros habitantes.

Fonte:

Prefeitura Municipal de Rio Branco

IBGE

by The Cities

Mapa

Publicidade

The Cities

O The Cities é um Portal de conteúdo estruturado que atua de forma integrada na prestação de serviços de informações confiáveis, precisas e atualizadas nas áreas de economia, cultura, turismo, história, lazer, meio ambiente, saúde, urbanismo, poder público, cotidianos e gerais.

Informações

Como utilizar o Portal

Política de Privacidade

Aviso Legal

Quem Somos

Fale Conosco

Trabalhe conosco

Receba os conteúdos
do Portal The Cities:

Quero receber

© 2014 - 2019 The Cities Todos os direitos reservados

© 2014 - 2019 The Cities - Sua cidade em evidência. Todos os direitos reservados

aguarde, processando...